Nem peixe! Confira 5 motivos para nunca mais comer animais marinhos

peixe vegano shoes.jpg

Embora muitas pessoas contestem as escolhas dos veganos por não comerem “nem peixe” é preciso lembrar de que eles também fazem parte do reino animal. De fato, somente um vegano sabe o quanto o questionamento: “nossa, mais nem peixe?” é presente na vida dele. Justamente por ser tão comum, a pergunta já se tornou motivo de memes e piadas.

Portanto, hoje no blog da Vegano Shoes você terá acesso a uma lista com 5 motivos para nunca mais comer animais marinhos. Sobretudo, esse conteúdo é uma ótima fonte de informação para você que ainda consome peixes, ou para compartilhar com os amigos e familiares que não compreendem o seu estilo de vida.

Confira abaixo!
sardinha vegana
1. Redução de 96% do atum de rebanho.

Um dos peixes mais consumidos pelos seres humanos é também um dos animais marinhos com maior índice de redução. A mais recente atualização da lista de espécies ameaçadas de extinção da IUCN (União Internacional para Conservação da Natureza) incluiu o atum entre elas.

O fato é que, atualmente, o atum de rebanho encontra-se em vias de extinção. Com diminuição considerável do número de desovas, o atum sofreu uma redução populacional de 96% por conta da sobrepesca.

Embora o risco de extinção desses animais seja real, eles continuam sendo pescados e consumidos sem nenhum tipo de conscientização. Afinal, a demanda pela carne do atum continua alta e devido ao seu valor econômico.

tubarão.jpg

2. Extinção de várias espécies de tubarões.

Estima-se que a indústria de barbatana de tubarão mate, em média, 73 milhões de animais a cada ano. Além de toda a crueldade envolvida nesse comércio, é preciso destacar também o quanto a morte massiva de tubarões compromete o ecossistema marinho. Isso porque esses animais são considerados predadores alfa do oceano.

Ademais, são responsáveis por moldar a evolução de milhares de espécies marinhas e estão presentes em nosso planeta por, pelo menos 400 milhões de anos. Os tubarões já sobreviveram a cinco extinções em massa, e agora, estão próximo do fim, graças às ações dos seres humanos.

Porém, é errôneo pensar que apenas os asiáticos são responsáveis por isso, afinal, cerca de 50 milhões de tubarões são retirados dos oceanos todos os anos graças aos chamados “métodos de pesca sustentável”.

caramarão.jpg

3. Os terríveis impactos da pesca de camarões.

Sobretudo, de todas as espécies retiradas dos oceanos, a pesca dos camarões é a mais devastadora. Isso porque, atualmente, o camarão compõe cerca de 2% do peso do animais extraídos do mar.

No entanto, envolve apenas um terço do total das capturas. Em suma, a cada quilo de camarão capturado, outros 20 quilos de animais podem ser apanhados. Ademais, desde que a criação de peixes em aquários foi intensificada, diversas embarcações têm como alvo os chamados “peixes lixos” que envolvem espécies importantes de peixes juvenis que são pescados e triturados para a produção de rações.

Dessa forma, quase quatro toneladas de peixes selvagens chegam a ser utilizados para produzir somente meia tonelada de camarão que abastece supermercados e restaurantes ao redor do mundo. Todo esse processo resulta em um grave impacto, que prejudica a reprodução, amadurecimento e multiplicação das espécies, criando um ciclo devastador interminável.

peixe oceano.jpg

4. Poluição gerada pela pesca.

Em média 2,7 bilhões de peixes são retirados do mar anualmente. Desses, cerca de 40% são descartados como captura acessória, enquanto outros são usados como rações para alimentar alguns animais terrestres. Durante o processo, o peixe é moído para servir de alimento aos gados, porcos, vacas e galinhas – os maiores predadores mundiais dos oceanos.

Porém, os dejetos gerados por esses procedimentos são responsáveis por mais de 500 zonas mortas, inundadas de nitrogênio e envolvem mais de 246.000 km² de áreas destituídas de vida.

Ou seja, já passou da hora de revermos os valores de “pesca sustentável” – conceito que só serve para que os consumidores sintam-se confortáveis para continuar consumindo animais marinhos, mesmo depois de diversos pesquisadores afirmarem que a prática é praticamente impossível, levando em conta a dívida irreversível que temos com os oceanos.

peixe imerso.jpg

5. Os métodos cruéis utilizados para o abate de peixes.

Na maior parte das vezes, antes de serem abatidos, os peixes são atordoados de formas cruéis como golpes na cabeça, atordoamento elétrico, sufocamento, imersão em água fria e intoxicação por dióxido de carbono. Antes de se imobilizarem por exaustão e falta de oxigênio, os peixes lutam e se debatem por vários minutos.

Durante o processo de cortes das brânquias, nenhuma evidência comprova o uso de qualquer anestesia, o que indica que os animais sentem, toda essa tortura, literalmente, na pele.

E aí pessoal, os 5 motivos para nunca mais comer animais marinhos te convenceram?Aproveite para compartilhar o conteúdo com seus amigos e familiares, vamos juntos fazer do mundo um lugar melhor e mais igualitário?

Continuem ligados no Blog da VeganoShoes, vem muita coisa bacana por aí!

Clique aqui e receba os próximos posts, novidades e ofertas da Vegano Shoes.

Vegano Shoes - Calçados, sapatos e acessórios veganos

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Powered by WordPress.com. Tema: Baskerville 2 por Anders Noren

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: